9 de Setembro, 2020

A pandemia COVID-19 impulsionou a adopção de práticas e serviços inovadores. O sector financeiro vive, agora, um movimento ainda mais acelerado de inovação digital.

As Sandboxes enquanto instrumentos facilitadores da excelência na inovação, constituindo iniciativas que têm vindo a crescer no contexto do sector financeiro, poderão desempenhar um papel relevante. Esta posição é defendida por Laura Grassi, Filippo Renga, Alessandro Faes e Davide Lanfranchi que, num interessante artigo, abordam as Sandboxes Regulatórias, partilhando com o leitor algumas experiências neste domínio e deixando o desafio para a criação de uma Sandbox Regulatória Europeia que facilite a adopção das inovações no espaço europeu.

Os dados são o coração da economia e da sociedade digital, são a sua força motriz. Embora o crescimento exponencial dos dados tenha o potencial de permitir melhores resultados e criação de valor, também contém riscos, podendo conduzir a práticas não alinhadas com a ética e com o desenvolvimento sustentável.

É este equilíbrio de forças entre a defesa da utilização ética da Inteligência artificial e dos dados para a prevenção de catástrofes climáticas, de riscos de saúde publica e de vulnerabilidades financeiras que Meri Rosich apresenta no seu artigo.

Após a chamada crise financeira global instalou-se uma desconfiança generalizada sobre a conduta dos bancos. Casos de má conduta tiveram sérios impactos na confiança dos consumidores e motivaram uma grande preocupação nos reguladores. No artigo “Má Conduta Bancária e a Pandemia COVID-19”, Barbara Casu e Tânia Duarte abordam com profundidade este tema central, considerando que a atual pandemia será um verdadeiro teste às medidas implementadas no negócio bancário e à capacidade de o sistema bancário, agora mais resiliente e capitalizado, reagir às exigências que vêm aumentando como consequência da crise sanitária.

No atual contexto atribui-se relevo acrescido à Banca no crescimento e desenvolvimento económico. Neste sentido, o Grupo de Trabalho das Multilaterais apresenta no seu artigo,a par de um conjunto de instrumentos correntes, os pacotes específicos de resposta à pandemia cujo objetivo é apoiar clientes a ultrapassar este período e também potenciar o desenvolvimento no futuro.

A rubrica O Sector Bancário num Minuto, da responsabilidade do Centro de Estudos e Publicações da APB, apresenta os principais indicadores de atividade do sector bancário, permitindo a análise da sua evolução em Portugal.

Estamos a iniciar o último quadrimestre deste ano, marcado por esta crise COVID-19 e pelos seus vastos impactos. Os desafios que temos pela frente são invulgares. O IFB criou, por isso, um conjunto de Cursos que permitem preparar a Banca para a transformação que é necessário operar nos diferentes campos. Este período será igualmente uma oportunidade para a Banca e os seus profissionais demonstrarem que o sector tem um objetivo social positivo e que está empenhado em zelar pela saúde financeira dos seus clientes.