12 de Novembro, 2020

A Federação Bancária Europeia (EBF) acaba de lançar o “Manual de Literacia Financeira para a Europa”, um trabalho conjunto das associações bancárias europeias e da EBF e que consiste no levantamento das iniciativas de educação financeira promovidas pelo setor bancário europeu.

Participam nesta publicação 35 associações de bancos europeias, que no seu conjunto promovem mais de 125 iniciativas de literacia financeira a nível europeu.

Apesar do baixo nível de literacia financeira, Portugal é um dos países onde o setor bancário é mais ativo na promoção de iniciativas de educação financeira, integrando, através da APB, o Plano Nacional de Formação Financeira. Independentemente das ações integradas nesse Plano, os bancos desenvolvem também as suas próprias iniciativas.

A pandemia global Covid-19 tem sido um teste à resiliência financeira das famílias e empresas, numa escala sem precedentes, o que tornou ainda mais evidente a importância do desenvolvimento da educação financeira, uma competência tão relevante como saber ler e escrever.

A Federação Bancária Europeia acredita que o envolvimento ativo em programas de educação financeira e de alfabetização, como a European Money Week ou o European Money Quiz, onde a APB também participa, podem desempenhar um papel importante na promoção de uma sociedade melhor e mais próspera.

 A EBF defende por isso que a cooperação entre o setor público e privado é essencial. “Um número crescente de países na Europa está a abraçar a cooperação público-privada como forma de impulsionar a educação financeira. Essa cooperação é um fator de sucesso essencial.” defende Wim Mijs, CEO da EBF.

O “Manual de Literacia Financeira para a Europa” é um complemento aos outros relatórios sobre educação financeira produzidos na Europa, como aqueles que são publicados pela Autoridade Bancária Europeia (EBA), que analisa as ações dos supervisores financeiros nacionais, ou pela Comissão Europeia.